As Termas do Gerês remontam ao tempo dos romanos, mas foi no século XVIII que D. João V mandou construir o primeiro estabelecimento termal. As características das suas águas tornam-nas indicadas para o tratamento da hipertensão, obesidade, diabetes, cálculos renais e biliares, fígado e doenças reumáticas. A água é medicinal e bebível em pequenas quantidades diárias.

Os tratamentos das Termas do Gerês

O tratamento prestado nas Termas do Gerês passa pela ingestão de água da Fonte da Bica, durante um período mínimo recomendado de 14 dias. A toma de água faz-se em pequenas quantidades, em geral 3 a 4 vezes por dia, segundo a recomendação do médico termal.  O tratamento termal contempla duas consultas do médico, uma antes do início dos tratamentos e outra no final do período termal.

Funcionamento do Balneário Termal: 1 de Maio a 31 de Outubro > Horário: 8h00-12h00 e 16h00-19h00


Água da Fonte da Bica – “Aegri surgunt sani”

A água que se ingere nas Termas do Gerês tem um pH elevado, marcadamente alcalino, de 9,1.

É uma água fracamente mineralizada, de composição iónica tiossulfatada e bicarbonatada sódica. É uma água hipertermal, uma vez que água emerge a uma temperatura superior a 40ºC (47ºC).

É límpida e sem cheiro, atípica, não sendo conhecida outra igual. Segundo a informação disponível nas Termas do Gerês, os valores aproximados dos principais parâmetros da água são os seguintes:

– pH: 9,18
– Condutividade elétrica: 330microS/cm
– Alcalinidade Total:102 mg/L CaCO3
– Dureza:6,0 mg/CACO3
– Sílica:70 mg/L SiO2
– Mineralização Total:311 mg/L
– Flúor:14 mg/L

Para más información contacte con nuestro equipo: reservas@hotelcarvalhoaraujo.com 
es_ESES
pt_PTPT en_GBEN es_ESES